Defesa de Amber Heard lê no tribunal mensagens violentas de Johnny Depp

Os advogados de Amber Heard apresentaram no tribunal, nesta quinta-feira (21), mensagens de texto com conteúdo violento que Johnny Depp trocou com familiares, embora sem oferecer o contexto, durante o julgamento de difamação do ator contra sua ex-mulher.

“Não quero ver aquela puta imunda da Amber de novo”, escreveu Depp a um amigo em abril de 2015, dois meses após se casarem.

Os advogados de sua ex-mulher iniciaram seu interrogatório lendo uma série de mensagens que o ator trocou ao longo dos anos com vários contatos, sem dar mais detalhes sobre com quem ele havia falado e a data das mensagens de texto.

“Vamos queimar Amber”, leu Ben Rottenborn, representante de Amber Heard. “Você disse: ‘Vou foder seu cadáver queimado depois para ter certeza de que está morta'”.

“Foi isso que você disse que faria depois de queimá-la e depois de afogá-la”, disse o advogado ao repassar a mensagem enviada em 2013 pelo ator a um de seus amigos.

Depp permaneceu com a expressão séria no seu terceiro dia de depoimento, lendo através de seus óculos escuros os vários documentos apresentados como prova no Tribunal do Condado de Fairfax, em Virgínia.

Ao longo de seu depoimento, o abuso de álcool e drogas do ator também foi amplamente detalhado pelos advogados de Heard, que, também presentes no tribunal, mantivera um rosto impassível.

Os ex-cônjuges se acusam mutuamente de difamação durante este julgamento, transmitido parcialmente por canais de notícias, que tem sua origem em um editorial que Heard escreveu em 2018.

Nesse texto publicado pelo The Washington Post, a atriz, agora com 35 anos, não menciona Johnny Depp pelo nome, mas se refere às acusações de violência doméstica que fez contra o marido em 2016.

Na quarta-feira, o astro da saga de aventuras “Piratas do Caribe” disse ao tribunal que a publicação e as acusações lhe custaram “tudo”, o deixando “acabado”.

Agence France-Presse

O post Defesa de Amber Heard lê no tribunal mensagens violentas de Johnny Depp apareceu primeiro em Jornal de Brasília.