Estreia em partido encolhido

O deputado brasiliense Israel Batista compareceu à sua primeira reunião de bancada no PSB, a que aderiu na chamada janela partidária. Serviu para definir os novos rumos dos trabalhos parlamentares nas Comissões Permanentes, além da escolha de vice-líderes do partido, da Minoria e da Oposição. Camilo Capiberibe, Gervásio Maia e Lídice da Mata serão os novos vice-líderes, enquanto Paulo Foletto, do Espírito Santo, passou apenas 24 horas nesse cargo. Um certo Bira do Pindaré permanece líder do partido. Mas foi uma reunião esvaziada. O PSB tinha 32 deputados federais. Com o troca-troca da janela partidária caiu para 22. Era a sétima maior bancada e agora está em nono lugar.

Assalto

Israel Batista foi assaltado na última madrugada. Ele saía de uma loja de conveniência próximo ao Eixo Monumental quando foi atacado por três homens, aparentemente moradores de rua, que traziam uma faca. Perdeu o carro, encontrado só pela manhã, mais o celular.

Sem pressão

Revela o senador José Antonio Reguffe que, apesar da expectativa de uma definição sua a respeito do cargo que disputará nas eleições deste ano, ele não vem sofrendo pressões diretas. A cobrança pode até existir nos meios políticos, mas não chega até o senador. Mesmo o União Brasil, com quem Reguffe acertou plena liberdade de escolha entre as alternativas apresentadas – governo do Distrito Federal, reeleição para o Senado ou deputado federal – vem mostrando pressa nessa manifestação. O acordo com o partido está valendo, diz ele.

O passado desaconselha correria

Estrategistas políticos ligados à campanha de Reguffe costumam lembrar que a pressa não costuma ser associada ao êxito eleitoral. Citam o que ocorreu na eleição passada, em 2018, quando nenhum dos vencedores das eleições majoritárias assumiu a candidatura antes de julho, mês em que se abrem as convenções dos partidos. No início de julho, Ibaneis Rocha estava assistindo à Copa do Mundo da Rússia e sequer havia admitido a candidatura ao governo, que acabou faturando. Hoje senadora, Leila Barros era citada como opção para deputada distrital. E o então deputado Izalci Lucas participava de reuniões de um grupo político colocando seu nome como opção para governador. Elegeu-se senador.

Cláudio Abrantes fica internado

Vítima de acidente de moto com a mulher, Jussara, o distrital Cláudio Abrantes precisou ser internado e submetido a uma cirurgia. Permanece no hospital, mas está feliz por ter recebido a visita dos filhos Benjamin e Aurora. Ele mesmo deu seu boletim médico: “eu sofri um edema medular e fui submetido a uma cirurgia de emergência na cervical; essa cirurgia foi um sucesso e me sinto bem e cheio de confiança na recuperação”. Mas concluiu: “ainda não sei sobre alta”.

Quem se lembra de Raad?

Cassado pelos colegas, o distrital Raad Massoud está fora da política, mas mantém força eleitoral na região de Sobradinho. Seu filho tentou candidatura, mas não deu certo. Agora quem virá é a mulher dele, Adila Maria, que se filiou ao Republicanos, o mesmo do deputado Julio Cesar Ribeiro e da ex-ministra Damares Alves. Pode ser candidata a federal, para ajudar na eleição de Julio Cesar, mas também pode tentar recuperar a cadeira do marido na Câmara Legislativa.

Secretário sem indenização

O ator Armando Babaioff não precisará indenizar o secretário nacional de Cultura, Mário Frias, após chamá-lo de “racista, otário e sem talento”. Decisão é da juíza de Direito Camille Gonçalves Javarine Ferreira, do 6º Juizado Especial Cível de Brasília. Tudo começou quando Mário Frias postou no Twitter que o ativista negro Jones Manoel “precisava de um bom banho”. Babaioff se indignou e respondeu o secretário de cultura na mesma rede social: “Sujo é você. Sujo, otário e racista”. Depois disso, o secretário acionou a Justiça e pediu indenização pelos supostos danos morais sofridos. Ao analisar o caso, a juíza afirmou que Frias, como ocupante de cargo público, sujeita-se ao escrutínio popular. Assim, Babaioff estaria apenas manifestando sua opinião pessoal, como cidadão, sobre o representante que não o sente representar.”

O post Estreia em partido encolhido apareceu primeiro em Jornal de Brasília.