Cachorra é atropelada no Guará e precisa de ajuda para sobreviver

Esperança é uma cachorra de rua já idosa que, na madrugada desta segunda-feira, 25, rondava a Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia), próximo ao Park Shopping. Infelizmente, sem supervisão e em um local com grande fluxo de carros, acabou sendo atropelada. Agora, ela precisa de apoio financeiro para continuar viva.

Ela foi imediatamente socorrida por pessoas em situação de rua que vivem no lugar. Apesar da boa vontade, a falta de um profissional especializado culminou na piora do estado da cachorra. No início, todos pensaram que ela havia quebrado a pata, desta forma, uma tala provisória foi feita. O que Esperança, tinha, na verdade, era uma grave lesão na coluna.

Ela ficou na Epia até às 19h da segunda, momento em que Cristiane Evangelista, de 48 anos, foi em busca de socorro. A mulher já tem um histórico com ajuda a animais de rua e, atualmente, vive com nove cachorros, que resgatou de forma autônoma. Ficou sabendo do caso de Esperança através de uma amiga.

Apesar de não ser vinculada a nenhuma ONG ou clínica veterinária, Cristiane tem contatos de clínicas e transportes de animais à quem recorre quando precisa de apoio. Os custos financeiros ficam em último lugar quando corre para salvar um ser vivo, a vida vem primeiro.

“Eu sou uma formiguinha, mas tenho um grupo de pets resgatados e busco um lar para eles, agora estou tentando salvar a vida da Esperança. Nós precisamos de cerca de R$ 3 mil para cobrir tudo”, contou.

A cachorra está internada na clínica veterinária Vet Way, no Núcleo Bandeirante. Os veterinários fazem o que podem e cobram um valor social por este tipo de atendimento, mas também precisam de apoio para seguir com o tratamento. “Eu já consegui algumas doações, mas precisamos de mais”, afirmou. Veja o orçamento de gastos:

Orçamento – Cristiane Evangelista Pires – 11331 by Jornal de Brasília on Scribd

Resta para a cachorra, agora, o sentimento com que foi batizada: Esperança. Ela precisa urgentemente de doações para cobrir os gastos em tratamento e a cirurgia necessária para o seu caso. Uma rifa já foi organizada e pode ser adquirida através do contato de Cristiane. (Veja no banner abaixo)

Além da ajuda obtida através da rifa, a mulher disponibiliza a chave do seu PIX, para angariar os fundos: 6198101-1601.

O post Cachorra é atropelada no Guará e precisa de ajuda para sobreviver apareceu primeiro em Jornal de Brasília.