NEOENERGIA Brasília recomenda dicas de segurança elétrica em construções e reformas

“A falta de conhecimento, aliada à ausência de equipamentos de proteção adequados, são as principais causas de acidente com eletricidade”, afirma Rosy Menezes, gerente de Saúde e Segurança da Neoenergia Brasília. Por essa razão, a empresa disponibilizou uma espécie de “guia” para manuseio de eletricidade em construções e reformas. Orientar os clientes a realizar a frequente manutenção de instalações elétricas é uma prática recorrente da Neoenergia Brasília.

Algumas recomendações são fundamentais para o consumidor ficar atento ao contratar serviço especializado. “As dicas e recomendações são muito importantes para evitar qualquer situação indesejada, como os acidentes de origem elétrica, uma vez que essas ocorrências costumam ser graves”, diz a gerente. Uma das orientações, desta forma, é a necessidade de o profissional manter uma distância segura da rede de distribuição ou, ainda, usar materiais com haste longa (como réguas, rodos de pintura, entre outros) a fim de garantir a segurança nas edificações.

Como salienta Rosy, os acidentes com manuseio e/ou manutenções em sistemas elétricos são comuns e muito frequentes e, geralmente, com consequências graves, como choques elétricos, queimaduras, queda em altura, entre outros. “As ocorrências mais comuns são o choque elétrico por meio do contato com fios elétricos. São exemplos, pintores, instalações clandestinas, atividades de construção civil próximas à rede, soltar pipa, entre outros”, pontuou a profissional. Para evitar ocorrências, a distribuidora realiza então ações fixas de esclarecimento por meio de mensagens na conta de luz, canais de relacionamento com o cliente, hub de segurança no site da concessionária, publicações nas redes sociais e sites, além de campanhas publicitárias, ações educativas, parcerias com entidades de classe, entre outras iniciativas.

  O objetivo com isso é, como afirma a especialista, conscientizar e informar os leigos acerca da gravidade desse tipo de atividade. “Com a conscientização, os consumidores podem adotar hábitos mais seguros. No caso de construção ou reparos, devem escolher um profissional qualificado para o serviço”, orienta a gerente de Saúde e Segurança. 

Além disso, a gestora é enfática ao destacar que é de suma importância que pessoas que não possuem conhecimentos adequados não realizem nenhuma atividade elétrica, pois podem se tornar vítimas da eletricidade. “É fundamental que profissionais qualificados e capacitados realizem esse tipo de trabalho, uma vez que conhecem os riscos e conseguem aplicar técnicas para prevenir acidentes, além de usar equipamentos de proteção adequados para o trabalho”, explica Rosy.

Por isso, com o compromisso de deixar o consumidor bem orientado, a Neoenergia Brasília recomenda 12 dicas de segurança: 

  O primeiro é a necessidade de um profissional especializado. Ao fazer a instalação ou reparo elétrico, é necessário contratar um profissional certificado para realizar a atividade. Além disso, também é importante recorrer à Região Administrativa de sua localidade para regularizar a situação da construção ou reforma no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) do estado, para garantir a conformidade e segurança. 

  Em segundo lugar, a empresa destaca a importância de se ter atenção ao distanciamento da fiação pública. Isso pois, construções ou reformas devem ter, no mínimo, 2,5 metros de distância dos fios do poste. Essa é a medida mais segura para qualquer tipo de obra. Os andaimes, por exemplo, devem ser montados longe da rede elétrica. É preciso atenção para não deixar vergalhões e calhas tocarem na rede.

  Outra dica importante é não construir nada ao redor de postes. Tal prática é, inclusive, ilegal. Qualquer tipo de construção ao redor de postes em terrenos vazios é proibida pois, como esclarece Rosy, a possibilidade de choque elétrico nessa situação é muito alta. Vale ressaltar ainda que a construção muito próxima a postes de iluminação pública também é de grande risco. Para esse caso, o ideal é não realizar a obra ou modificar o poste de lugar, recorrendo à Administração Regional. 

  A outra recomendação é evitar a circulação em áreas com instalações elétricas, pois esses locais podem oferecer riscos de ocorrências, principalmente dentro de construções. Apesar de parecer óbvio, a utilização de escadas móveis, por exemplo, requer cuidado. Antes de apoiá-las, é necessário observar a distância dos fios/ rede elétrica. 

Ficar atento ao aquecimento ou desligamento automático de aparelhos domésticos também é outro fator crucial para se manter seguro. “Avalie a temperatura de interruptores, tomadas e fios dos aparelhos, e o funcionamento de lâmpadas e equipamentos”, destaca a Neoenergia. É importante, assim, prestar atenção se os disjuntores desarmam eventualmente ou se a conta de energia apresenta aumento repentino. 

Seguindo com as recomendações, o material atenta a necessidade de se substituir fios amassados, com corrosão ou sem a capa isolante. Se as fiações estiverem com os fios metálicos à mostra, é necessário trocar imediatamente esses objetos para evitar choques e curtos-circuitos. Evitar  ligações diretas e adaptações, também é de suma importância. Não realize ligações de tomadas, disjuntores ou qualquer adaptação na instalação da rede elétrica. Estas, inclusive, devem ser feitas longe de locais com água. O recomendado é existir uma distância segura entre as pias, torneiras ou outros locais que possuem água ao instalar as tomadas e disjuntores dentro de casa. 

Vale relembrar que, esse mesmo conselho vale para a proximidade de objetos que fornecem calor/superfície quente (fornos ou lareira, por exemplo) e fios, pois pode haver a degradação das capas isolantes protetoras e futuros acidentes decorrentes disso. 

  Para reparos elétricos, mantenha a chave condutora de energia desligada. Em caso de consertos elétricos (seja o reparo de uma tomada ou troca de lâmpada), o ideal é desligar o disjuntor do local antes da ação para bloquear a energia e evitar choques e descargas elétricas. Por fim, procure comprar produtos com o certificado do Inmetro. Ao realizar a compra de componentes como fiação, tomadas, disjuntores, entre outros objetos ligados à parte elétrica, certifique-se de que esses possuem o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Produtos sem esse certificado podem oferecer, posteriormente, riscos de choques, curtos-circuitos e problemas com o consumo.

O post NEOENERGIA Brasília recomenda dicas de segurança elétrica em construções e reformas apareceu primeiro em Jornal de Brasília.