Padre celebra missa à luz de velas após furto de fiação em igreja no Norte de Minas

Na madrugada desta quarta-feira, 27, a fiação de uma igreja, em Montes Claros, no Norte de Minas, foi furtada, e alterou o funcionamento das atividades na Paróquia Rosa Mística, fazendo com que uma missa seja celebrada à luz de velas.

Por conta da falta de energia, o padre precisou se adaptar e os fiéis acompanharam a celebração de um jeito diferente. O ministério de música também improvisou para tocar durante a missa.

“Estamos na escuridão, mas é uma escuridão por causa da luz porque na igreja nós estamos com a luz de Cristo e nós vamos vencer. [..] Vamos fazer um mutirão com as pessoas de bem, de bom coração para nos ajudar a restabelecer a luz na paróquia”, disse o músico Milton Rodrigues logo após a celebração.

Foram furtados oito metros de fios de cobre, mas para restabelecer a energia na igreja, toda a fiação [80 metros] precisará ser trocada porque não é possível fazer emendas.

“Até o momento, contabilizando os gastos com a manutenção é em torno de R$ 6.700 contando com o material que vamos ter que repor. Principalmente os fios que foram roubados, não é possível fazer emendas nos fios restantes. Então, temos que trocar todo o cabeamento entre o poste e o nosso padrão de energia, além da mão de obra para execução desse serviço”, explicou o secretário da paróquia, Pedro Alves de Sá.

O caso será investigado pela Polícia Civil e até agora, ninguém havia sido preso. Em nota, a Cemig informou que a fiação furtada faz parte do padrão, sendo de responsabilidade do cliente.

“Foi realizado o corte para conserto emergencial e orientado ao cliente que, após reposição da fiação furtada, que ele deve solicitar religação junto à companhia”, diz um trecho da nota.

Clínica Solidária

Os atendimentos da Clínica Solidária Rosa Mística também foram afetados. O local funciona no mesmo prédio e oferece consultas médicas e medicamentos para pessoas carentes.

O post Padre celebra missa à luz de velas após furto de fiação em igreja no Norte de Minas apareceu primeiro em Jornal de Brasília.