Defesa do Pastor condenado por homofobia alega que publicação é “mal- entendida”

A defesa de José Olimpio, pastor que orou pela morte de Paulo Gustavo, afirmou que houve ato discriminatório, mas acusa que a publicação no Instagram foi um mal-entendido. Conversinha para boi dormir, mas a gente não dorme no ponto.

Para mim, a defesa fez um trabalho bem razoável ao dizer que a publicação foi um mal-entendido, duvidando não só da minha capacidade de entendimento, mas de todos que viram a publicação como um ato maldoso e sem caráter. “As postagens foram feitas com a intenção de que o ator Paulo Gustavo fosse levado aos caminhos da igreja e não castigado em decorrência de sua orientação sexual”, defendeu o pastor.

O julgamento já ocorreu e o pastor foi condenado a pagar 96 dias-multa, cada dia no valor de 1/10 do salário mínimo vigente na época em que os fatos ocorreram, além de custos processuais. José também fará trabalho social voltado para a comunidade LGBTQIA+.

Durante o depoimento, Olímpio disse que pertence a uma igreja inclusiva, que tem parentes e amigos homossexuais. Aquele papo que todo homofóbico sem noção diz, acahndo que isso o imputa de cometer crimes contra orientação sexual do outro.

O post Defesa do Pastor condenado por homofobia alega que publicação é “mal- entendida” apareceu primeiro em Jornal de Brasília.