PF, Interpol e Supremo batem cabeça sobre caso Allan dos Santos

Sete meses após a decretação da prisão do blogueiro Allan dos Santos pelo ministro Alexandre de Moraes, a Polícia Federal, a Interpol e o Supremo Tribunal Federal batem cabeça sobre a inclusão do bolsonarista na lista internacional de procurados. 

Ele está foragido nos Estados Unidos. Questionada pela Coluna sobre a estranha demora, a PF alega que procurou a Interpol e recebeu a seguinte resposta: “O caso em questão tramita perante o STF, e os autos estão sob a responsabilidade e controle de Ministro daquela Corte”.

Também procurado pela Coluna e indagado se recebeu alguma posição da Interpol sobre a inclusão do nome de Allan dos Santos, o STF é lacônico: “Não temos essa informação”.

Já na PF, tem delegado com medo de prender Allan e ser exonerado por Bolsonaro – o que já aconteceu em casos anteriores para quem cercou aliados do clã presidencial.

O post PF, Interpol e Supremo batem cabeça sobre caso Allan dos Santos apareceu primeiro em Jornal de Brasília.