“Decisão da Justiça não se discute, cumpre-se”, diz Arruda

Após o anúncio da decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de barrar sua candidatura ao cargo de deputado federal, José Roberto Arruda disse que “decisão da Justiça não se discute, cumpre-se”, e pediu apoio à sua mulher, Flávia Arruda, que concorre ao Senado.

Arruda foi condenado pelo TJDFT em segunda instância, acusado de pagar propina e de prejuízo aos cofres públicos no esquema de maior corrupção da história da capital federal, que ficou conhecido como ‘Caixa de Pandora’.

O político recorreu e conseguiu uma liminar para participar dessas eleições. Segundo o ministro Nunes Marques, do STF, o entendimento era de que Arruda poderia disputar o cargo eletivo enquanto o STF não julgasse a possibilidade de retroatividade da nova Lei de Improbidade.

Entretanto, a liminar caiu após entenderem que a nova lei não pode beneficiar processos antigos. As pesquisas locais mostravam Arruda como o candidato com maior intenção de votos. Já Flávia aparece empatada com Damares para o cargo no Senado Federal.

Faltando apenas três dias para o primeiro turno, as urnas já estão preparadas, inclusive com o nome de José Roberto Arruda. Por isso, ai digitar seu número, o eleitor poderá ver as informações do ex-candidato, mas o voto será considerado nulo.

O post “Decisão da Justiça não se discute, cumpre-se”, diz Arruda apareceu primeiro em Jornal de Brasília.